A escolha de uma mãe


(Última atualização em: 20 Janeiro, 2015)

Ashley começou a sentir dores no joelho em 2012, mas os médicos disseram-lhe que deveria ser artrite.

Foi somente em 2013 que, após as dores a obrigarem a ir ao hospital, as radiografias mostraram que tinha cancro no osso. Uma operação de remoção e substituição da rótula e fémur não bastou mas Ashley descobriu que estava grávida. Já mãe de um menino, com 24 anos, decidiu que não abdicaria de proteger Paisley, a bebé que tinha na barriga, com 10 semanas, recusando fazer a necessária quimioterapia pois conhecia os riscos para a gravidez.

Assim, nasceu Paisley. Mas o cancro já se havia espalhado pelo corpo de Ashley, inclusive chegando ao seu cérebro e em Julho de 2014 os médicos não lhe deram mais de seis meses de vida.

O casamento foi antecipado para Novembro, de forma a que Ashley pudesse aproveitar esse momento. Jonathan aceitou e apoiou a opção da noiva. Todo este ano tem sido acompanhado por Lindsey, com fotografia, vídeo, para que os seus filhos a recordem.

A negligência médica acabou por contribuir para um fim de vida demasiado prematuro. Ashley sabe-o mas quer que os filhos percebam que se sacrificou por eles, porque os ama e faria tudo por eles.

Ashley tem noção que a qualquer momento pode perder a locomoção, a vida, mas está determinada em ultrapassar a barreira dos médicos e, pelo menos, alcançar o primeiro aniversário da pequena Paisley.

Uma jovem admirável!