Sobreviveu ao 11 de Setembro e ao atentado do Bataclan!

Matthew de 36 anos é um Norte-Americano que já por duas vezes teve a sorte do seu lado. Uma delas foi no ano de 2001 durante os atentados às Torres Gémeas, a outra foi no Bataclan. O homem acabou por sobreviver mas foi baleado numa perna. Foi salvo pelo jornalista do Le Monde Daniel Psenny, o autor das imagens das traseiras da sala de espetáculos em que se podem ver várias vítimas a tentar fugir, outras feridas e outras já mortas no chão.

Matthew refere que enquanto fugia foi atingido numa perna e caiu. Disse que quando deu por ela já estavam imensas pessoas mortas à sua volta. Foi-se arrastando até à saída e foi assim que se conseguiu salvar. O norte-americano conta que mal começaram os disparos, ao contrário de muitos outros espectadores, pensou logo que seriam tiros de armas e começou a fugir. “Provavelmente deveu-se à minha cultura americana”, disse. “Arrastei-me lentamente centímetro a centímetro. A dada altura, percebi que o rebordo da saída estava ao alcance dos meus braços. Consegui agarrá-la com um dedo, depois outro…”.

O Americano refere que uma vez já fora do Bataclan atingiu o pico de exaustão. Quando se encontrava nas traseiras da Rua do Bataclan foi ajudado jornalista do Le Monde, que ali reside e filmou os momentos de pânico de quem fugia do concerto. Daniel Psenny saiu de casa quando pensava que o tiroteio tinha acabado, no entanto enquanto arrastava Matthew para dentro de sua casa, foi atingido por uma bala no braço. Voltaram a encontrar-se no hospital onde acabaram por receber tratamento médico. Para o Americano a noite em Paris foi muito mais aterradora do que o fatídico dia de Setembro. Refere-se ao jornalista Francês como um anjo que lhe salvou a vida. Diz que se irá lembrar sempre do sentimento de gratidão e alívio quando sentiu que alguém o tinha agrarrado nos braços com o intuito de o salvar.