Prematuro de 22 semanas morre em incubadora, ignorado pelo Hospital


Aconteceu em dois hospitais públicos britânicos.O bebé morreu porque a equipa médica não conseguiu colocá-lo numa incubadora “num espaço calmo” para que este pudesse ser devidamente acompanhado.

O Manchester Evening News fez hoje a denúncia dos casos óbvios de negligência hospitalar que ocorreram nestes dois hospitais públicos britânicos, a unidade de maternidade do Manchester General Hospital e o Royal Oldham Hospital.

No primeiro caso, um bebé prematuro, de apenas 22 semanas, foi abandonado na incubadora em que estava. Isto porque, de acordo com a publicação britânica, os funcionários do hospital não conseguiram encontrar um “espaço calmo” para que a mãe e as equipas responsáveis o pudessem acompanhar durante esse período.

e678f395bfe15e0e3363112674e490a4

O outro episódio tem a ver com o caso de uma mãe que morreu devido a uma “hemorragia catastrófica”, mesmo depois de ter ido ao hospital, de onde saiu praticamente ignorada, pois os médicos não deram relevância aos sintomas de hipoxia, um estado causado pela falta de oxigénio. No diagnóstico, foi-lhe dito apenas que tinha “perturbações mentais”.

Na investigação do Manchester Evening News é ainda denunciado um outro caso de um bebé que morreu por não haver referência ao tipo de sangue raro que a mãe tinha.