Porque a violência não tem religião que a justifique


(Última atualização em: 24 Dezembro, 2014)

Manal Kassem, uma jovem de 23 anos muçulmana, casou-se recentemente em Sydney. Depois da situação de reféns e mortes na baixa da cidade, Manal sentiu-se apreensiva com a realização do matrimónio na cidade.
https://scontent-b-mad.xx.fbcdn.net/hphotos-xap1/v/t1.0-9/10406934_801142039921180_7875148432092928844_n.jpg?oh=ef7851a7fcd827090414396d92707bee&oe=550523FF

Apesar de tudo, decidiu ir avante com o seu casamento e não só, deslocou-se com todos os convidados ao local onde está a ser prestado tributo às vítimas para se juntar e homenageá-las igualmente.
https://pbs.twimg.com/media/B5aEdltCcAE-OA4.jpg

Manal depositou o seu bouquet de casamento juntamente com as centenas de arranjos florais que povoam o espaço, num gesto tremendamente tocante.
https://pbs.twimg.com/media/B5aEdltCIAA-Gq2.jpg

Como afirmou o organizador do casamento, a prioridade da jovem Manal foi prestar a devida homenagem no seu país, livre, onde quer que os seus filhos e netos cresçam e sejam felizes e tolerantes.

A atitude de Manal foi extraordinária e corre a Austrália e o mundo! Não devemos catalogar as pessoas pela sua cor, género, etnia, religião ou qualquer outra coisa, cada um é único!