Porque a educação é essencial, vamos apoiar a Escola de Teatro do Externato Delfim Ferreira


Os cortes na educação em Portugal têm excedido todos os limites do razoável, num governo incapaz e incompetente para compreender que o futuro está aí, que os sonhos de um país melhor, maior, mais tolerante e compreensivo, mais solidário e voluntário, se constroem desde cedo na escola, tantas vezes escape de um dia-a-dia complicado, onde o desemprego nos envolve e a tristeza nos inunda, ali se pode sonhar, crer no futuro, num futuro melhor, crer e ambicionar.

A Escola de Teatro do Externato Delfim Ferreira é um dos muitos espaços ameaçados pelos cegos cortes, onde algumas dezenas de aspirantes a actores, cenógrafos, realizadores ou tantas outras funções associadas às artes performativas, vêem os seus sonhos estilhaçados pela ameaça de fecho.

Um dos alunos, Vítor M. de Sousa, fez-nos chegar este seu apelo, que é colectivo e inclui todo o núcleo discente, para que Portugal tome conhecimento destes casos que os media tradicionais portugueses tão facilmente esquecem ou ignoram, atrás dos fait-divers que afastam o público cada vez mais deles próprios, mas que isso não entendem.

Partilhem, dêem a conhecer, assinem a petição que os jovens estudantes em Famalicão lançaram.

Vamos mostrar que Portugal, os portugueses estão vivos e atentos!