MULHER foi violada aos 5 anos, aos 16 engravidou, depois teve cancro!Ela SUPEROU tudo porque mudou a forma de pensar!


Com 5 anos Louise Hay foi abusada sexualmente por um velho vizinho bêbado.
Este homem foi condenado a 15 anos de prisão. Porém as lembranças do trauma vivido não se apagaram da sua mente. Depois disto Louise ouvia muitas pessoas repetirem com frequência que a culpa era dela.
Ela viveu com este pensamento “Passei muitos anos temendo que quando o velho bêbado fosse libertado iria voltar e agarrar-me por eu ter sido tão má a ponto de colocá-lo na cadeia”.
Aos 15 anos, resolveu que não queria viver com medo e fugiu de casa e da escola.
Aos 16 anos, ela engravidou e como não tinha condições decidiu dar a criança a uma família.
“A violência que experimentei quando criança, combinada com o sentimento de não ter nenhum valor, que desenvolvi ao longo dos anos, atraíam para minha vida homens que me maltratavam e frequentemente me agrediam”.

Por causa do sucesso na área do trabalho, Hay começou a sentir-se melhor.
Ela tornou-se modelo de alta-costura em Nova York. Mas mesmo assim recusava-se a reconhecer sua própria beleza. Acabou casando-se com um culto cavalheiro inglês, com quem viajou pelo mundo, conheceu a realeza e até jantou na Casa Branca.
“Apesar de ser uma modelo de sucesso e de ter um homem formidável, minha autoestima ainda era pouca e continuou assim por muito tempo, até eu começar o meu trabalho interior”.

Depois de 14 anos de casamento, quando ela começava a acreditar que as coisas boas podiam durar, o marido deixou-a e foi viver ccom outra mulher.
Louise teve a inspiração de escrever seu primeiro livro “Cure o seu corpo” e depois da publicação passou a viajar muito dando palestras e cursos.
Um dia ela descobriu que tinha cancro. “Com meu passado de criança maltratada, onde se incluiu violência sexual, não foi de admirar uma manifestação de cancro na área vaginal, mas entrei em pânico total”.
Ela acreditou que o cancro como muitas doenças, é causado por um profundo ressentimento duradouro. “Eu até então, me recusara a estar disposta a dissolver toda a raiva e ressentimento por causa da minha infância, mas percebi que tinha muito trabalho a fazer”.
Louise entendeu que se fizesse uma operação sem se livrar dos padrões mentais que haviam dado origem à doença, de nada adiantaria. Precisava se libertar e se amar muito mais.
Começou a repetir todos os dias olhando para o espelho: “Louise, EU TE AMO DE VERDADE!”. E percebeu que não estava mais se diminuindo em certas situações como fazia no passado. “Com a ajuda de um bom terapeuta, expressei toda a velha e represada raiva socando almofadas e gritando de ódio, o que me fez sentir muito mais limpa. Comecei a sentir compaixão pelo sofrimento dos meus pais e a culpa que eu atirava neles foi se dissolvendo vagarosamente”.

Hay não precisou ser operada e descobriu que é possível superar a doença e a dor se estamos dispostos a mudar o modo de pensar e agir.

Louis L. Hay, tem 83 anos, já escreveu 27 livros e vendeu mais de 10 milhões de exemplares no mundo todo. Quando não está a viajar ela adora pintar, praticar jardinagem e dançar.