Ibuprofeno e Paracetamol podem afetar audição das mulheres


Um estudo recente mostrou que tomar Ibuprofeno e Paracetamol regularmente, ou seja, durante muitos anos, mesmo que não repetidamente, pode provocar a perda de audição nas mulheres. Concluiu-se aliás que as mulheres que fazem o uso regular destes anti-inflamatórios há mais de seis anos correm entre 9% e 10% mais riscos de perderem a audição uma década depois, do que as que não tomam estes medicamentos.

“Preocupa-me que as pessoas pensem que os anti-inflamatórios não esteroides e o acetaminofeno [paracetamol] são completamente seguros e que não precisam de se preocuparem com os potenciais [efeitos secundários]”, disse o investigador e um dos autores do estudo Gary Curhan, à revista Time.

Os investigadores do Brigham and Women’s Hospital, em Boston, Estados Unidos, examinaram dados de mais 54 mil mulheres entre os 48 e 73 anos, comparando o uso de anti-inflamatórios não esteróides, como o Ibuprofeno, o Paracetamol e a Aspirina, com o número de casos de perda de audição.

As conclusões foram publicadas no American Journal of Epidemiology e revelaram que este efeito secundário não é encontrado com o uso prolongado da aspirina.

No entanto e apesar do aumento do risco de perda de audição ser “modesto”, o investigador afirma que, “tendo em conta o quão comum é o uso destes medicamentos, até uma pequena subida do risco pode ter importantes implicações na saúde”.

Curhan pede que as pessoas tenham em atenção que este tipo de medicamentos, mesmo não precisando de receita médica, “são seguros para consumo a curto prazo”. As pessoas que tomem estes anti-inflamatórios regularmente e a longo prazo, como no caso de paciente com dores crónicas, devem ter em consideração estes efeitos secundários, continua o investigador.