Filho fala sobre a diferença entre a sua mãe da classe média, e o seu pai que é rico após o divórcio. Comovente!


Eu venho de ambas as partes. O meu pai ganha mensalmente valores com 6 dígitos, já a minha mãe ganha cerca de 26000 por ano. Eles estão divorciados e a minha mãe ficou com a minha custódia. A maior parte da minha infância foi vivida com valores avultados de dinheiro. Eu era simples, branco, e um nerd que jogava computador. A minha mãe só me podia comprar um jogo e um meio para o jogar, e eu escolhi a GameCube e o Super Smash Bros melee.

Nos fins de semana (de vez enquando) eu ia para casa do meu pai. Por causa da rivalidade com a minha mãe ( também conhecida como birra pelo “Melhor pai”), ele perguntava-me qual a lista de jogos que eu queria ou qualquer outra coisa que eu quisesse e, em duas semanas ele teria tudo o que pedisse. Quando eu tinha 17 anos ( eu nunca tinha pedido nada que custasse mais de 80 dólares, quer dizer, talvez uma cana de pesca que eu pedi tenha custado mais, mas tinha sido só isso) eu pedi uma mota de água. Passado duas semanas lá estava a mota de água de 15.000 dólares no jardim da casa ( ele tinha a casa perto do rio).

[adinserter block=”6″]

O melhor de ser rico é o conforto, conveniência e a felicidade em geral.

A pior parte? Não é verdadeira felicidade! A verdadeira felicidade é sentir-se amado. À dois anos atrás, a minha mãe criou uma conta bancária com o meu nome também presente. Quando acontecia algo na conta (depósitos, etc) eu recebia um email.

Quando fiz 16 anos, eu pedi-lhe peças novas para o meu computador, que custavam 600 dólares no total, e eu disse-lhe que a ia ajudar nas lidas de casa e que ia arranjar um trabalho (que arranjei) para depois lhe devolver o dinheiro.

No dia seguinte? Bem, eu recebi 2 email’s. Um a notificar uma compra de 1500 dólares, e o outro a dizer que a conta estava com saldo negativo no valor de 1350 dólares. Eu nunca lhe disse que sabia , e ainda bem que não o fiz. Dizer-lhe “Amo-te, e faria qualquer coisa por ti” é uma coisa, mas fazê-lo é outra.

Após ter conseguido pagar os 1350 dólares (demorou-me 3 meses), a minha mãe ficou doente e teve que parar de trabalhar.

Apesar de ainda frequentar o ensino superior, eu volto a casa uma vez por mês (uma viagem de cerca de 5horas de comboio) para a ajudar a fazer as limpezas, cozinhar, fazer a compras, etc. Eu pago a maior parte das coisas.

[adinserter block=”6″]

Nenhum computador, consola, mota de água, barco ou smart tv, comprado pelo meu pai podia ALGUMA VEZ ser comparado ao que a minha mãe fez por mim.