Este vídeo vai-lhe mostrar como as batatas fritas do McDonald’s são feitas e porque é que nunca deve comê-las!


Durante um outro exame sobre o que se passa com as batatas fritas do McDonald’s, descobriu-se que todas elas são pulverizadas com um pesticida que é tão tóxico que faz com que elas não possam ser comidas por até seis semanas após terem sido pulverizadas.

Esta informação veio logo após ter sido descoberto que os ingredientes nas batatas fritas do McDonald’s incluíam substâncias prejudiciais para o cérebro e cancerígenas. A descoberta deste uso de pesticidas tão tóxico proporciona-nos uma nova razão para evitar o McDonald’s.

Pesticidas nas “McDonald’s Fries”

Esta informação foi revelada recentemente por Michael Pollan, autor, jornalista, ativista e professor de jornalismo na UC Berkeley Graduate School of Journalism.
[adinserter block=”8″]
Ele explica o processo através do qual as batatas fritas do McDonald’s são cultivadas.

De acordo com Pollan, o McDonald’s usa apenas um tipo específico de batata para todas as batatas fritas, e essa é a batata Russet Burbank. Ele diz que elas são usadas devido à sua forma longa e fina, que dá as batatas fritas McDonald’s a sua assinatura.

“Elas são sempre feitas da mesma batata, a batata Russet Burbank … (é) excepcionalmente longa e difícil de crescer”, explica Pollan. “Mas é o que eles querem porque, quando você é o McDonald’s, você gosta dessas caixas vermelhas com um pequeno buquê ou chips muito longos”.

Pollan continua a explicar que a razão pela qual as batatas fritas McDonald’s estão molhadas num pesticida tão tóxico é devido ao fato de serem tão difíceis de cultivar.

“Há um defeito muito comum nas batatas Russet Burbank, chamado de necrose líquida, e se já viu batatas com pequenas linhas castanhas às vezes ou manchas que a atravessam”, diz Pollan. “Bem, o McDonald’s não vai comprá-las se as suas batatas tiverem isso”.

De acordo com Pollan, a razão por detrás dessa dificuldade deve-se ao fato de que muitas vezes são ligeiramente manchadas devido a pulgões, algo que o McDonald’s não aceitará. E é aí que o uso de pesticidas entra em jogo.

“A única maneira de a eliminar (a necrose líquida) é eliminar um pulgão”, explica Pollan. “E a única maneira de fazer isso é com um pesticida chamado “Monitor” que é tão tóxico que os agricultores que cultivam essas batatas em Idaho não se aventurarão nos seus campos por cinco dias depois de o pulverizar”.

Pollan continua a explicar como as propriedades tóxicas desses pesticidas permanecem nas batatas fritas durante semanas após serem aplicadas inicialmente.

“Quando eles colhem eles têm que colocá-los nesses galpões controlados pela atmosfera do tamanho de um estádio de futebol porque não são comestíveis por seis semanas”, diz Pollan. “Eles têm que tirar todos os produtos químicos deles”.

Aqui está o vídeo completo da apresentação de Pollan:
[adinserter block=”8″]

Efeitos colaterais de pesticidas:

O pesticida Monitor, também conhecido como metamidofos, tem sido associado a uma variedade de efeitos colaterais, e houve muitos relatos de intoxicação por exposição ao pesticida. Estes incluem casos de envenenamento ocorridos em trabalhadores que manipulam o pesticida, bem como indivíduos que consumiram alimentos previamente pulverizados com ele.

Os sintomas da intoxicação por metamidofos incluem:
Irritação pulmonar
Sangue no nariz
Dificuldade ao respirar
Engelhamento ou fraqueza
Visão embaçada
Nausea e vomito
Fala arrastada
Perda de reflexos
Arritmia cardíaca
Coma
Morte