Diga olá para Terra 2.0! NASA descobre “irmão mais velho da Terra”

O seu nome é Kepler 452b.

BrAC6NjCEAEAjkN

Pela primeira vez, os cientistas encontraram um planeta muito idêntico ao nosso, o que parece ser um mundo rochoso que órbita uma estrela semelhante ao Sol a quase exactamente na mesma distância que a Terra órbita o nosso próprio Sol. Enquanto outros planetas habitáveis ​​potenciais foram encontrados antes, este é o primeiro que poderia plausivelmente ser outra Terra.

Este planeta encontrado pelo telescópio espacial Kepler, da NASA, está localizado a 1.400 anos-luz de nós. Este planeta é 1,6 vezes maior que a Terra, sendo uma super-Terra. Os cientistas acreditam ser um mundo rochoso devido ao seu tamanho e tipo de estrela que órbita.

Sua órbita, de 384,84 dias terrestres e 5% mais distante do que o nosso planeta está do Sol, coloca-o na zona habitável de sua estrela, onde não é demasiado quente ou frio para a água líquida existir em abundância.

Embora a sua massa ainda não possa ser determinada os cientistas acreditam que possa ser 5 vezes a da Terra, com um vulcanismo ativo na sua superfície.

No entanto, deve notar-se que a estrela que orbita é 1,5 bilhão de anos mais velha do que o nosso Sol. Por um lado, isso pode significar que quaisquer oceanos em sua superfície são susceptíveis de serem evaporados, diminuindo a sua chance de ser habitável. Por outro lado, este planeta oferece uma oportunidade fascinante de ver como a Terra pode ser no futuro.

 

Este não é o primeiro planeta do tamanho da Terra encontrado em uma zona habitável; no ano passado, o mundo viu a descoberta de Kepler 186f, mais semelhante em tamanho à Terra. Mas esse planeta orbita uma estrela anã vermelha, menor e mais fria que o Sol.

Kepler-452b_System_Diagram

Nos comunicados da NASA

“Se Kepler 452b é de fato um planeta rochoso, a sua localização poderia significar que ele está entrando em uma fase de estufa”, Doug Caldwell, um cientista do Instituto SETI trabalhando na missão Kepler, disse em um comunicado. “O Kepler 452b poderia estar enfrentando agora o que a Terra passará daqui a mais de um bilhão de anos, conforme o Sol fica velho e mais brilhante”.

“Kepler 452b nos leva um passo mais perto de compreender quantos planetas habitáveis estão lá fora”, disse Joseph Twicken, também do Instituto SETI, em um comunicado.

NASA-anuncia-descoberta-de-planeta-muito-parecido-com-o-nosso-720x320