Declaração de AMOR de um homem com TOC !



Quando nos apaixonamos, ou estamos nesse estado, sentimos toda uma série de emoções pelo nosso corpo, mente e coração. Podemos sentir as “borboletas no estômago”, calafrios, nervosismo, mas sentimos acima de tudo alegria, felicidade. E o máximo que nos pode acontecer é chorar compulsivamente ou rir também compulsivamente. Agora pense o que alguém com um transtorno mental enfrenta quando encontra o amor.
E Todos temos direito ao amor, mesmo alguém com TOC, isto é, transtorno obsessivo-compulsivo ou distúrbio obsessivo-compulsivo.
Neil Hilborn explica o que sente pela namorada e o que passou para a conquistar. Como o amor o levou a superar as suas compulsões e obsessões e a não se importar com coisas que antes se importava.
Atualmente ele já não namora com a pessoa a quem ele dedicou este poema, mas numa entrevista disse que são bons amigos e quem sabe um dia não serão algo mais 😀 !
TOC é um transtorno mental caracterizado pela presença de obsessões, compulsões ou ambas. As obsessões são pensamentos, impulsos ou imagens indesejáveis e involuntários, que invadem a consciência causando acentuada ansiedade ou desconforto e obrigando a pessoa a executar rituais ou compulsões que são atos físicos ou mentais realizados em resposta às obsessões, com a intenção de afastar ameaças.