Como Amesterdão transformou um cais poluído num espaço de arte, cultura e criatividade


Um dos problemas com que a nossa sociedade cada vez mais se depara é a poluição. Todos os dias vemos locais cada vez mais degradados e se forem locais que conhecemos à muitos anos fácilmente percebemos como as coisas mudaram e como estão mais feias e desorganizadas.
Neste caso, antigamente, a área ‘Ceuvel Volharding’ abrigava um cais para embarcações. O espaço foi ficando abandonado com o tempo, se tornando um canto poluído e feio.
O arquiteto Marjolein Smeele, junto com uma equipa de especialistas da Delva Landscape Architects, criou um projeto inovador nas áreas de urbanismo, arquitetura e sustentabilidade. Eles propuseram usar a reciclagem e a manutenção da vegetação da região como principais estratégias para “consertar” a área, evitando os custosos e complexos processos de despoluição disponíveis hoje. Usando estratégias simples, como a utilização de antigas houseboats (as famosas casas-barco) e limpeza do solo através da vegetação, esse antigo cais se tornou o De Ceuvel – um experimento inovador de sustentabilidade.
foto1.ams_