Até que a morte os separe


Um homem estava a morrer. Chamou a mulher à cabeceira da cama e disse-lhe:
– Peço-te que respeites a minha memória. Não andes por aí a dar cabeçadas e vê lá se te portas bem.
Mas, não confiando muito nela, acrescentou:
– Olha que, por cada leviandade que cometeres cá na Terra, eu darei uma pirueta no Céu…
O homem morreu e, passados alguns anos, a mulher chegou à porta do Céu e pediu para falar com o marido, o Chico. S.Pedro não conseguia descobrir quem era e ela descreveu-o pormenorizadamente, mas de nada serviu. Foi então que se lembrou de contar a conversa que tinha tido com o marido no leito de morte. S.Pedro exclamou logo:
– Ora, minha senhora! Bem podia ter começado por aí!
E, virando-se para um anjinho que ia a passar, disse:
– Vai lá dentro chamar o Chico Pião

Enviado pelo nosso leitor Jorge Silva